Feia ou bonita não interessa

Se fazes a tua própria orgonite, participas no gifting ou simplesmente se tiveste algum contacto com peças de aspecto menos formoso, é possível já te teres apercebido que a orgonite não quer saber se é feia ou bonita para ter o seu efeito.

Aqui estão algumas fotos das peças que fizémos durante a viagem de gifting às Canárias em 2013. Estávamos em casa da grande Maria Victoria em Lanzarote e os materiais foram o que encontrámos lá em casa ou na cidade – o resultado foi uma autêntica “orgonite de guerrilha” 😀

Apesar de ter este aspecto ela funciona perfeitamente e foi com este tipo de orgonite simples e básica que orgonizámos centenas de antenas espalhadas pelas 7 ilhas.
Um dos resultados foi o aumento da pluviosidade, tendo começado logo em Setembro, nos últimos dias da nossa viagem.

Tudo servia… copos de plástico, de papel. Claro os de papel ficavam agarrados mas também não faz mal.
Atenção que nem todo o plástico é adequado. Parece-me que o polipropileno (com as letras “PP” na base do objecto) é dos que funciona mas é questão de experimentar.

Orgonite – é preciso limpar?

Questão de uma cliente:

“Gostaria se possível me esclarecesse acerca de uma questão!? É necessário aquando da recepção dos Orgonites fazer alguma limpeza? Devemos fazer de quando em vez alguma limpeza, se sim, como, a regularidade do procedimento e ainda se existe alguma dica que pense importante, no uso deles,”


Não há necessidade de nenhuma limpeza. Isso é uma coisa que é preciso fazer a cristais, que funcionam de maneira diferente pois eles podem acumular energiar. A orgonite não acumula mas sim transmuta a energia negativa em energia positiva.

Se tiver algum desejo ou curiosidade de interagir com a orgonite, isso é outra coisa.
A orgonite é um objecto etérico “vivo”, ou seja é possível estabelecer uma relação com a orgonite e a sua energia, e de tentar aplicar essa energia de maneira consciente.
Não sendo uma coisa necessária de se fazer, há sempre essa possibilidade e pode contribuir para o nosso crescimento espiritual.

Ainda estamos todos um bocado a aprender sobre isto, portanto a **** teria de inventar os seus próprios “rituais”. Se entretanto aprender alguma coisa, terei muito gosto se o partilhar comigo.

Obrigado 😉

Boas perguntas

“Obrigada Carlos, estas coisas ainda são novas para mim. Eu estou ainda a ter conhecimento dos chemtrails, da radiacao vinda dos telemoveis, das torres electricas, o projecto haarp (se é que se diz assim) dos virus que nos implantam (disseram-me que é em astral e até fisicamente com chips ou nanochips), dos virus da internet. Como sou céptica custa-me a acreditar e preciso entender de forma concreta. Preciso de factos e provas reais.
Porque há muita informacao trocada e errada. Eu tenho uma orgonite na mesinha de cabeceira do meu quarto. Vamos ver os efeitos. O que eu não entendo é o porquê de nos fazerem estas coisas. Qual é o interesse de pôrem as pessoas doentes e destas invencoes todas. Será que é só por ganancia?”

——————————

Isso são boas perguntas e completamente válidas. Acho que é melhor esse cepticismo do que acreditar em tudo o que dizem, sem dúvida.
Há muita coisa sem bases na realidade que – umas vezes por inconsciência e outras por maldade – encontra grande eco na internet e em livros publicados. É por isso que acho que esse cepticismo, combinado com curiosidade e abertura, é essencial para se desbravar a selva de ideias com que somos deparados quando começamos a explorar caminhos fora daquilo que é o “normal”.

Também há muito medo acoplado a muita da informação de que fala (chemtrails, implantes, etc). Os chemtrails, por exemplo: eu não sei exactamente o que são mas parece-me que os seus efeitos são mais psicológicos do que outra coisa. Nos dias em que não os vejo fico contente porque vou poder ver o céu azul e o sol, sem entraves. Onde os vejo a espalharem-se e a criar aquele filme branco, sem dificuldades, é porque para aquele lado é preciso mais orgonite.
Há pessoas a adoecer em massa devido aos chemtrails? Preciso de provas. No início da década de 2000 realmente houve um surto de doenças respiratórias em vários países ocidentais. Depois de terem sido feitos muitos cloudbusters, os chemtrails deixaram de se espalhar e descer até ao solo. Agora quando espalham venenos parecem preferir avionetas e altitudes mais baixas, e esses chemtrails são transparentes.

Os implantes é outro assunto sobre o qual também há muito pouca informação verificada. Estamos a falar de uma tecnologia microscópica, quando não completamente etérica e nesse caso invisível a instrumentos conhecidos do público.
Não faço ideia como funciona mas felizmente sei como combatê-la: o lado físico/tridimensional pode ser desactivado através de um íman neodímio colocado o mais perto possível do implante, e o lado etérico com ténicas de envio de energia positiva como exemplificado aqui https://www.orgonite-portugal.com/pt/envio-de-energia-positiva/
Como saber se/onde estão implantes? Mais uma vez, usando das faculdades etéricas (intuição) ou de algum instrumento que os possa detectar (desconheço-os mas penso que existam).

Muita ciência e tecnologia avançadas têm sido impedidas de chegar a público, sendo os trabalhos de Nicola Tesla um dos maiores exemplos. Outro exemplo é a ciência do etérico, a qual à falta de instrumentos somos obrigados a usar as nossas faculdades naturais humanas para a poder estudar e manusear, o melhor que podemos – acho no entanto que neste caso será um exemplo de males que vêm por bem, pois se estivéssemos tão dependentes da tecnologia não haveria lugar para um maior interesse no espiritual, que é essencial. Afinal, o que viémos aqui fazer? 😉

Perguntou, por outras palavras, “Porque é que nos estão a fazer todo este mal?”
Esta é talvez a parte mais difícil de passar, porque temos de aceitar que há pessoas que realmente fazem coisas horrendas, subumanas. E que talvez alguns deles não sejam mesmo sequer seres humanos.

Vamos imaginar a União Soviética tal como existiu desde 1922-1991, com toda a repressão, com todas as purgas, as migrações forçadas, os prisioneiros políticos, os campos de trabalhos forçados, o medo constante e uma população que se vigiava a ela própria. Agora vamos aplicar esse modelo de organização de vida ao planeta inteiro, imaginando que cada país que agora é independente se tinha tornado parte de uma União Soviética mundial.

Pronto, é isso que eles querem das populações. Submissão completa e total. E querem essa submissão não imposta mas de vontade.
Porque isto é uma guerra do espírito mais do que uma guerra de território, de balas e de petróleo – embora também os inclua, esses factores não são o mais importante. Aquilo que desejam para nós é a pura escravidão espiritual.

Mas para isso tinham de nos moldar numa espécie de robôs, o que não é tão fácil como possa parecer. E tinham de reduzir bastante a população mundial, o que também não é tão fácil. Isto no meu entender é como uma peça de teatro em que alguns dos actores se esqueceram que não são eles a escrever o guião. Penso que se pode dizer que a Direcção da peça está a dar-nos a *todos* a oportunidade de escrevermos o guião em conjunto e está a dar-nos todas as oportunidades e mais algumas para assim participarmos. Pelo menos é desta maneira que vejo as coisas.

Material barato para Tubos de Terra

http://www.ikea.com/pt/pt/catalog/products/70217973/#/70217973

A IKEA tem umas pernas de mesa boas e baratas para a construção de Tubos de Terra (earthpipes), ferramenta imprescindível na limpeza da energia subterrânea. Cada perna de mesa dá perfeitamente para 2 tubos.

Esta dica veio do Frode, membro escandinavo do fórum Etheric Warriors. Obrigado Frode 😉

Como fazer o tubo de terra.

A orgonite é uma religião?

Perguntaram-me recentemente se a orgonite era uma religião. Eu neguei categoricamente e dei a resposta automática de que “a orgonite não é uma questão de fé tal como a electricidade não é uma questão de fé’.

O que eu devia ter feito era pôr-me momentaneamente no lugar daquela pessoa. É irrelevante se me estavam a querer meter num estereótipo qualquer. Aquela pessoa estava provavelmente apenas a querer compreender e eu podia ter ajudado, dando uma resposta mais desenvolvida. No fim de contas o conceito de religião varia de cultura para cultura e até conforme a pessoa.

Então, a orgonite é uma religião? É uma questão difícil mas eu vou dizer isto: não temos templos, sacerdotes, cerimónias ou parafernália. Não temos dias santos nem orações. Entre nós há cristãos, muçulmanos, budistas e quase tudo o que reconhece um Criador – e toda a gente lida com a orgonite como bem quer.

Se tem orgonite e a atirar fora, ninguém – tirando talvez a família – vai sequer dar por isso. Alguns de nós envolvidos na actividade do gifting, que é aplicar orgonite pelo mundo fora, encontramo-nos de maneira informal via o fórum Etheric Warriors e nenhum de nós vai pedir a outro para voltar se ele deixar de escrever ou fazer gifting. Estou convencido que a maior parte dos meus clientes nem sequer sabem do gifting ou do fórum, e se sabem nunca falam nisso. A maioria apenas quer uma coisa que os proteja e os faça sentir melhor no meio de toda a poluição electromagnética. A maior parte das pessoas entra em contacto com a orgonite quando já estava à procura de soluções – não crenças – e uma solução foi aquilo que encontraram.

No fórum temos pessoas de variados interesses e perspectivas da vida. Não gostamos de ataques pessoais nem de sermões, mas quase todo o tipo de posts é permitido. Às vezes mencionamos a proliferação de “fakers” (falsários) – pessoas que fazem orgonite com muita resina e com pouca ou nenhuma limalha de metal. Fazemos isso para alertar as pessoas de que essas peças sem limalha não são orgonite, da mesma maneira que qualquer pessoa normal avisaria os seus amigos se soubesse que alguma companhia estava a engarrafar água da torneira e a vendê-la como se fosse água pura da nascente.

Algumas pessoas acessorizam a sua visão da orgonite com misticismos, ofuscando como é fácil e simples. Parece que ainda não estão prontos para deixarem a complexidade. Pessoalmente acho que vincular essa bagagem extra à orgonite é completamente desnecessário e até contraproducente, mas tudo bem, cada qual com a sua.

Para outros, espalhar desinformação é trabalho. O Inimigo (grupos que não querem que a humanidade acorde) tem um grande interesse em ver a orgonite espalhar-se tão lentamente quanto possível (já que não conseguem pará-la) e então colocam-na entre as campanhas de desinformação. Esses desinformadores profissionais (vozes pagas) estão por todo lado na internet, onde quer que haja plataformas de discussão, para tentar moldar a opinião pública. Isto faz parte da iniciativa do aparelho internacional militar e das ‘secretas’ para aquilo que eles chamam de ‘domínio do espectro total’ (full spectrum dominance), onde tudo é um campo de batalha que deve ser controlado, e os fóruns da internet não são uma excepção.

A orgonite não é uma religião mas isso não quer dizer que não seja preciso um “acto de fé” para a experimentar. Dar-lhe uma oportunidade já deve ser o suficiente para quase toda a gente poder ter provas sobre os seus efeitos. Aconteceu-me uma vez um cliente dizer não estar a notar diferença nenhuma e eu não pude fazer mais do que encolher os ombros. Não quer dizer que não estivesse a funcionar, apenas que ele não o notava. Pode acontecer outra coisa às vezes que é a energia da pessoa levar algum tempo a ambientar-se à orgonite e nesse caso vai haver alguma inquietação e desconforto. Esta ocorrência rara não dura mais que uns dias.

Por outro lado, a maior parte das pessoas sentem e vivenciam logo desde o início os benefícios pessoais pelos quais a orgonite é conhecida: melhoria da energia e estado de espírito, pensamento com mais claridade, mais criatividade, sem mais dores de cabeça e aquele peso que se pode sentir ao viver perto de sítios cheios de energia negativa ou fontes de muita poluição electromagnética. Isto sem falar nos resultados de gifting feitos em grande escala: o fim de secas, calmia ou dissolução de elementos atmosféricos extremos, melhorias na produção agrícola, decréscimo do crime e violência, etc.

No fim, acho que é mesmo escolha sua considerar a orgonite como uma religião ou não. Eu não a chamaria de religião mas definitivamente acho que é um milagre 😉