Informações adicionais

Da autoria de Dooney
 

Chakras

Eu não sou nenhuma perita em chakras, mas tenho alguma experiência em trabalhar os chakras das pessoas. O que eu sei é que os nossos chakras são a maneira como nós literalmente nos ligamos aos nossos corpos físicos. São a interface entre o nosso espírito e o nosso corpo. Cada chakra tem uma tarefa específica:

* Os chakras dos pés ajudam-nos a manter-nos ligados à Terra
* Os chakras das mãos são para fazer tratamentos
* O primeiro chakra (cóccix) é do instinto de sobrevivência
* O segundo chakra (umbigo) é da nossa energia criativa e sexual (reprodutiva)
* O terceiro chakra (plexo solar) é o nosso centro de poder/força
* O quarto chakra (coração) é o nosso centro do Amor
* O quinto chakra (garganta) é a nossa voz e capacidade para comunicar
* O sexto chakra (terceiro olho, no meio e um pouco acima do nível das sobrancelhas) é a nossa intuição, centro psíquico
* O sétimo chakra (coroa da cabeça) é o nosso conhecimento e consciência

Há mais chakras fora do espaço físico do nosso corpo, incluindo um chakra um palmo acima e outro um palmo abaixo do nosso corpo. Já trabalhei com estes mas não estou tão familiarizada com eles como com os chakras do corpo. Podes fazer uma pesquisa na internet sobre a palavra “chakra” e encontrar uma tonelada de informações.

O que é importante saber sobre os chakras é que eles precisam tanto da nossa respiração como da nossa atenção para florescerem. Respirar alimenta os chakras, tal como a gasolina possibilita ao carro o movimento. A respiração ioga – com inspirações profundas e lentas que enchem o teu diafragma e pulmões – é a melhor maneira de pôr os teus chakras “a carburar”. Há muitas disciplinas de meditação que usam respiração ioga por causa disso.

Focar a atenção nos teus chakras quando respiras é uma boa maneira de os energizar. Como se costuma dizer, a energia segue a atenção. Quanto mais atenção prestares aos teus chakras, mais energia eles terão. Isto pode ser feito de maneira tão simples como simplesmente pensar em cada chakra enquanto inspiras e expiras profundamente. Faz isso, um chakra de cada vez. Visualiza o chakra a rodar. Eu normalmente vejo-os a rodar no sentido do ponteiro do relógio, na perspectiva de quem olha de dentro do corpo para fora. Vê a cor – cada um dos chakras tem a sua respectiva cor:

Primeiro: Encarnado
Segundo: Laranja
Terceiro: Amarelo
Quarto: Verde
Quinto: Azul (azul claro)
Sexto: Índigo (azul escuro)
Sétimo: Violeta

Se fores sensível à energia, é possível que tenhas a sensação de alguma coisa a rodar ou a latejar no sítio do chakra, quando te concentras nele. Se não conseguires sentir o chakra, não te preocupes! A tua atenção é tudo o que é preciso e os teus chakras vão beneficiar bastante!

Normalmente devias fazer este exercício de manutenção uma vez por dia. Também podes fazer o Exercício do Triângulo, que é outra maneira de focar energia nos teus chakras.

Aqui está uma ilustração dos chakras que encontrei no livro “The Chakra Handbook” de Shalila Sharamon e Bodo J. Baginski. Isto é muito parecido com a maneira como eu percepciono os chakras que estão ligados ao corpo.

 

Também está aqui uma tabela que lista as principais características dos sete chakras do corpo:

 

Quando estou a fazer sessões de treino dou sempre pelas pessoas precisarem que os seus chakras sejam trabalhados. Normalmente o que acontece é que os chakras estão fechados – por outras palavras, eu não sinto nenhum movimento nem cor a vir do chakra. Nalguns casos, tenho encontrado barreiras construídas à volta de um chakra. Uma vez parecia uma casca, como se fosse de ovo mas muito mais forte, e eu tive de partir essa cobertura. Várias vezes senti tiras de aço à volta de um chakra. Já houve várias pessoas com uma placa gigante de aço a cobrir o sexto chakra, como se fosse uma tampa de esgoto, que teve de ser arrancada “à bruta”. Recentemente tenho encontrado pequenas entidades que tive de remover dos chakras de muitas pessoas. E claro, os chakras das pessoas são normalmente onde se encontram os cordões de energia de outras pessoas [cordões negativos, que sugam a energia e destabilizam].

Os nossos chakras são, de certa maneira, pontos vulneráveis do nosso espaço etérico. São incrivelmente fortes se estiverem bem afinados, mas se forem esquecidos podem tornar-se em pontos fracos. Quando faço trabalho em chakras uso o método Quantum Touch (http://www.quantumtouch.com) para enviar energia para o chakra. Uso o mesmo método independentemente do que encontro e deixo a energia fazer o tratamento. O Eu Superior da pessoa que está a receber o tratamento sabe o que fazer com essa energia e nós raramente temos de ser específicos com o direccionar da energia. Se encontro uma entidade num chakra mando-a embora, usando a energia do Amor para entregar essa mensagem.

Tal como com o envio de Energia Positiva, os tratamentos com energia devem ser baseados no Amor. Pode ser difícil quando encontras uma pessoa que está espiritualmente a morrer e com necessidade de uma “transfusão”, mas qualquer energia que lhe envies vai ajudar. Na maior parte das vezes eu simplesmente ajudo os chakras das pessoas a começar a funcionar e depois eles continuam o processo em auto-tratamento. O que eu faço é imaginar que tenho o chakra dentro das minhas mãos (que formam uma concha), e depois envio energia para ele. Normalmente sinto-o a começar a acordar e a rodar, e nessa altura consigo descortinar se há uma entidade ou cordão de energia que precisa de ser retirado.

Claro que nunca faço este trabalho sem autorização, e por vezes não sou autorizada a remover cordões de energia. Se o caso é esse, dou instruções à pessoa como fazê-lo ela própria. O mais importante é ver/imaginar o chakra a trabalhar perfeitamente. A tua visualização de um chakra a 100% vai ajudar a energia do chakra a chegar a esse ponto.

Tal como com qualquer trabalho de energia, a tua imaginação é o mais importante.

Tenho combinado o meu interesse em vórtices com o tratamento de chakras. Na verdade, eu vejo chakras como vórtices que rodam no sentido dos ponteiros do relógio, como se tu estivesses no teu corpo e a olhar para fora (bem, esperemos que estejas sempre no teu corpo). Por isso, se puderes, imagina a forma de um funil, com a abertura maior para fora e o pequeno buraco para dentro, ligado à energia do tubo que é a tua espinha.

Usa o método de tratamento energético que funcione melhor, para que consigas pôr o chakra a rodar, e imagina o chakra com a cor apropriada. A coisa mais recente que tenho feito é ressoar o Vórtice do Criador à volta do corpo com um chakra específico, fazendo o Vórtice do Criador ter a mesma cor que o chakra que estou a tratar. De qualquer das maneiras, parece ajudar o chakra que estou a tratar quando faço este ressoar com o Vórtice do Criador, portanto é mais uma ferramenta com que posso ajudar as pessoas.

 

Tratamento à Distância

O tratamento à distância é apenas outra maneira de enviar Energia Positiva que basicamente é o envio de energia a um alvo específico. A diferença é que quando tu fazes um tratamento estás a entrar no espaço etérico dessa pessoa, estando também a enviar energia com um resultado específico em mente. Por esta razão é vital que peças autorização antes de fazer um tratamento. Primeiro, pergunta à pessoa que estás a tratar. Se a resposta for sim, pergunta ao Eu Superior dessa pessoa. Se a resposta for outra vez sim, pergunta ao teu Eu Superior. Se o teu Eu Superior disser que sim, faz o tratamento. Se nalgum ponto te responderem com um não, não faças o tratamento.

 

O Teu Eu Superior

Saber comunicar com o teu Eu Superior faz parte de saber fazer tratamentos. O teu Eu Superior faz parte de ti. É a parte de ti que está mais consciente, mais ligada à Terra, ao mundo etérico. O teu Eu Superior é como um avião que voa bem alto por cima de ti, capaz de ver muito mais além do que tu vez. Já ouviste falar da Criança Interior certo? O teu Eu Superior é o outro terço do triunvirato que te inclui a ti, a tua Criança Interior, e o teu Eu Superior.

Mais uma vez, estar Ligado à Terra é uma parte importante para conseguires comunicar com o teu Eu Superior. Quando tens aquelas situações estranhas, aqueles nós no estômago, ou aquele pensamento inspirado que simplesmente aparece do nada, isso é o teu Eu Superior a falar contigo. Cultiva a habilidade de lhe fazer perguntas e obter respostas através de manteres o teu espaço limpo, de fazer perguntas ao teu Eu Superior e tentar ouvir as respostas.

 

Como é que se faz um tratamento?

Se já leste os procedimentos básicos para enviar Energia Positiva ou se já enviaste Energia Positiva de outra maneira, então é porque, mais ou menos, já sabes fazê-lo. O truque agora é direccionar essa Energia Positiva mais conscientemente. Lê o seguinte sobre Quantum Touch para saberes mais sobre como eu uso energia para tratar as pessoas.

 

O que é o Quantum Touch?

O Quantum Touch é uma maneira de usar energia para elevar a vibração das células do corpo e para promover o tratamento deste. Eu prendi esta técnica com o livro de Richard Gordon chamado “Quantum Touch, The Power to Heal”. Podes encomendar este livro no site do Quantum Touch http://www.quantumtouch.com

Este foi um daqueles casos onde eu ouvi falar de uma técnica mas não tinha a certeza se era mais uma charlatanice New Age. Por isso encomendei o livro, li-o e experimentei a técnica. Para meu espanto, funcionou. Quantum Touch é basicamente um tipo de tratamento em que se põe as mãos na parte do corpo que se quer tratar, mas eu descobri que funciona igualmente bem à distância. Porque a maior parte das pessoas em que trabalho não vive perto de mim, a maior parte do meu trabalho é feito à distância. As únicas vezes que fiz este tratamento directamente foram no meu marido e nos meus cães.

Quer o faças pessoalmente ou à distância, é basicamente uma maneira de puxar energia da Terra, movê-la através do teu corpo até ao topo da cabeça, e depois passá-la através dos teus braços até às tuas mãos. Se eu estou a fazer um tratamento remoto, eu simplesmente imagino o meu alvo como estando dentro da concha formada pelas minhas mãos. Se o estou a fazer em pessoa, coloco as minhas mãos no local do ferimento ou doença.

 

Respiração:

A parte mais importante desta técnica é a respiração. Respirar combina muito bem com o fluir da energia, quer seja para um tratamento, Envio de Energia Positiva ou Ligação à Terra. Respirar tem tantos benefícios fisiológicos e etéricos que é impossível listá-los todos aqui. Respirar oxigena o teu cérebro e todas as tuas células, concentra a tua atenção, e aumenta a tua fornalha etérica ao energizar os teus chakras. Nós somos seres etéricos e respirar liga os nossos motores.

Inspira fundo e lentamente, começando com a tua barriga, puxando-a mesmo para fora, depois enchendo os teus pulmões e expandindo o teu peito tanto quanto possível. A técnica Quantum Touch usa diversos tipos de respiração, a mais comum sendo inspirar numa contagem de 4 e expirar numa contagem de 4 também.

 

Concentrar a Energia:

A outra parte desta técnica é concentrar a energia nas tuas mãos. É fácil sentir a energia das tuas mãos quando as pões um pouco à distância uma da outra, como se estivesses a segurar numa bola invisível. Aproxima e afasta as tuas mãos para sentires a energia a mover-se entre elas. O livro vai ensinar-te vários métodos em como podes usar as tuas mãos para direccionar esta energia para o tratamento.

Há muito mais coisas a aprender sobre o Quantum Touch e eu recomendo que comprem o livro e o DVD. O DVD permite ver esta técnica a ser feita num seminário e pode ser útil para conseguires apanhar o jeito de como deve ser a posição correcta das mãos. Como com tudo, deves usar o teu discernimento para decidir se esta técnica é para ti ou não. Não ajas de boa-fé nem acredites cegamente naquilo que te digo – arranja o livro e experimenta por ti próprio.

 

Integridade Etérica

Eu aprendi esta expressão com o Don Croft, e há vários lados desta expressão. O mais importante, acho eu, é seres responsável pelos teus próprios pensamentos, as tuas próprias conclusões, e o teu próprio trabalho etérico. É muito fácil ir atrás de um guru que te diz o que pensar, como meditar e que livros ler. Mas isso quer dizer que estás a dar o teu poder a outra pessoa. Precisas de adquirir informação, digeri-la, fazer as tuas experiências e decidir por ti próprio o que é melhor para ti. Isso inclui o que estás aqui a ler.

A informação que eu dou é o que tem resultado comigo mas tu podes ter uma experiência diferente. Eu tenho tomado os mesmos passos em relação às informações que o Don e outros me oferecem. Eu acredito que o Don nunca iria querer ser olhado como um Guru, como eu também não gostaria.

A integridade etérica também quer dizer que arranjas o tempo e energia necessários para limpar o teu espaço, mantê-lo limpo, e controlas a sua energia. Toda a gente que lê isto com certeza já deu de caras com pessoas com a energia tão fora de controlo que a entornam por todos com que se cruzam. Também com certeza já tiveram a experiência de conhecer vampiros energéticos, aquelas pessoas que sugam a energia de uma sala assim que entram nela. Estes podem ser barulhentos e falar sem parar, ou daqueles vampiros carentes e silenciosos. Já sentiram a adrenalina de passar ao pé de alguém cuja raiva é palpável, já sentiram a energia de um condutor maluco a mandá-los para “aquela parte”. Já sentiram a experiência debilitante que é falar com alguém que simplesmente tem de lhes contar tudo o que há de errado com a vida dele.

Fazer exercícios de Ligação à Terra é a primeira linha de defesa para manter as pessoas afastadas do teu espaço etérico. Leva tempo e atenção para manter o teu espaço limpo por isso é necessária alguma dedicação para que ter integridade etérica. Há muitas maneiras de fazer Ligação à Terra e tu só tens que encontrar a que resulta melhor contigo. Quando estás ligado à Terra é muito mais difícil ser um vampiro energético e muito mais difícil tomar decisões auto-destrutivas.

Integridade etérica significa livrares-te de hábitos e relacionamentos que são destrutivos para ti. O alcoolismo e o vício na droga estão no topo desta lista, pois deixam-te etéricamente aberto a predadores de energia. Essas substâncias abrem o teu sétimo chakra, por onde a informação etérica entra e sai do teu espaço. Mas também criam buracos na tua aura, que é o campo energético com sete camadas que existe à volta do corpo. Se a tua aura está mal, é muito mais fácil a outros de atacar os teus chakras, colocando lá cordões de energia e entidades.

Relações com pessoas e gurus que roubam energia precisam de ser revistas. Eu já tive a experiência pessoal de mandar um guru “ir dar uma volta” porque ele “tinha-nos na mão” a mim e ao meu marido por termos feito as suas meditações especiais – por assim dizer, éramos “dele”. Levou um ano de guerra etérica para o tirarmos completamente do nosso espaço. Cônjugues e membros da família que sugam a tua energia devem ser mantidos à distância. Às vezes isso significa grandes mudanças na vida, por isso não te entregues a isto de ânimo leve. De certa maneira tu já sabes o que deves fazer. A parte mais difícil é dizê-lo em voz alta e seguir isso com acções.

Como psíquico, integridade etérica quer dizer não ir a sítios onde não tens autorização. Antes de eu trabalhar os chakras de uma pessoa peço-lhe autorização, ainda que já me tenham pago eu pergunto sempre. Antes de fazer um tratamento, peço autorização ao meu Eu Superior assim como ao Eu Superior da pessoa que estou a trabalhar. Se eu receber um não como resposta a qualquer uma destas perguntas então não faço o tratamento, embora a pessoa me tivesse dado autorização.

Às vezes é suposto que eu deixe a pessoa tratar-se a ela própria. Eu posso mostrar-lhe o caminho mas não me é permitido fazer o tratamento. Se faço um tratamento sem permissão, o mais provável é que vá integrar a energia dessa pessoa. Isto acontece às vezes quando se cortam cordões de energia. Aconteceu várias vezes eu cortar cordões de energia sem permissão e tive que lidar com as consequências de ter de levar com essa energia. Foi muito desagradável e aprendi a minha lição.

Outra parte disto é a questão de dar uma espreitadela psíquica em outras pessoas. Não é ético para mim se eu simplesmente for espreitar alguém só porque outra pessoa me pediu. Espreitar agentes da MI6, CIA, FBI, NSA e esses nojentos jesuítas não tem problema nenhum porque faz parte da autodefesa. Dares uma espreitadela no teu vizinho porque pensas que ele é mau não está correcto. Se não tens a certeza sobre alguém o melhor é enviar Energia Positiva. Enviar Energia Positiva é completamente ético porque tu só estás a enviar energia do Amor. Não estás a direccionar a energia, nem estás a entrar no espaço de ninguém e não estás à espera de nenhum resultado em especial. Enviar Energia Positiva é como sorrir para alguém, dar um abraço ou uma saudação amigável. É o nosso direito de nascença enviar Amor dos nossos corações.

Os meus agradecimentos ao Don e à Carol Croft por me ajudarem a clarificar estas questões durante os anos que tenho feito parte do movimento da orgonite.

 

Pedir Autorização

Fazer gifting e enviar Energia Positiva são maneiras não intrusivas de enviar energia porque tu não estás a entrar no espaço etérico de ninguém. Tratar alguém fisicamente, por outro lado, já implica que vais entrar no espaço dele e vais fazer mudanças ao seu campo energético. É isto que precisa de autorização. É um pouco como a diferença entre acenar adeus a alguém ou dar-lhes um abraço e um beijo.

Há o caso de pessoas que estão inconscientes, das quais tu não vais conseguir autorização verbal. Num caso desses, pede primeiro ao teu próprio Eu Superior e depois ao Eu Superior da pessoa, e se receberes um sim em ambos os casos, estás livre para proceder ao tratamento.

E que tal tratar alguém que está consciente, mas ainda assim da qual é impossível receber autorização, por exemplo alguém que não conheces mas queres ajudar? Isto é uma zona manhosa porque tu não tens a autoridade para interferir e pode revelar-se uma experiência difícil. Como curandeiro tu naturalmente queres ajudar toda a gente que puderes, mas às vezes tens que deixar essa pessoa ir no caminho dela. Numa situação destas, enviar Energia Positiva é o melhor a fazer. Envia a essa pessoa e ao Eu Superior dela alguma energia do Amor e isso irá com certeza ajudá-los.

 

A Orgonite e a Integridade Etérica

Eu comecei a fazer orgonite e gifting em Abril de 2004. Notei logo algumas coisas. Primeiro que a orgonite “falava” comigo. Dizia-me onde queria ser posta e quantas peças eram precisas. Eu apercebia-me do seu “falar” através de pensamentos e imagens que vinham à minha consciência.

Segundo, livrei-me de ligações que comprometessem a minha integridade etérica. Parei de simplesmente confiar em informação de outras pessoas para começar a formar as minhas opiniões e comecei a confiar na minha lógica e intuição. Cheguei à conclusão de que muitas das coisas em que acreditava eram ridículas. Apercebi-me de quanto do meu poder tinha sido simplesmente dado de presente aos vários gurus que eu pensei saberem mais do que eu.

Resumindo, comecei a confiar em mim própria como sendo capaz de pensar e intuir o suficiente para me guiar pela vida. Eu atribuo muita desta transformação à orgonite. Eu nunca fui muito de usar cristais antes disto e agora acho-os uma energia simples e elegante – limpa da energia controladora e fraudulenta do movimento New Age. Nunca encontrei entidade mais amigável, honesta, leal e capaz de amar do que um cristal, excepto talvez os cetáceos.

Um cristal numa matriz de orgonite é ainda mais maravilhoso. Esta é uma energia que está pronta a trabalhar para o melhoramento do planeta e dos seres humanos que cá vivem. A orgonite ajudou-me também a tornar-me numa psíquica melhor. Eu confio na minha imaginação e intuição mais do que alguma vez o fiz.

Se realmente queres viver a integridade etérica, arranja alguns cristais e põe-os a trabalhar com orgonite.

 

Equilíbrio Etérico e Físico

Eu queria dizer umas palavras sobre a ligação entre o mundo etérico e o mundo físico tridimensional. Na minha experiência, o trabalho etérico é essencial, assim como o trabalho físico o é.

Enviar Energia Positiva e fazer gifting combinam maravilhosamente. Se tu passares muito tempo a enviar Energia Positiva e não fizeres gifting nenhum isso é como pôr gasolina no seu carro e não virar a chave para ligar o motor. Se fazes muito gifting mas nunca chega a fazer trabalho etérico, o mais provável será acabares por não te conseguir defender muito bem dos ataques etéricos e seres depois considerado presa fácil.

Muitas das pessoas com as quais já enviei Energia Positiva passaram por este fenómeno: Fazem uma grande viagem de gifting, “revertendo” muito alvos, e no final são fisicamente atacados como retaliação. O que faz a maior parte das pessoas nesta situação? Arranjam ajuda a nível etérico para se defenderem do ataque e depois vão fazer mais gifting! O que os maléficos nunca percebem é que quanto mais fortemente nos atacam, mais fortemente vamos lutar. Ainda tenho de conhecer o guerreiro etérico que é atacado e diz “isto é demais, desisto!”

Eu acredito que é necessário fazer esta batalha nos dois níveis: etérico e físico. As palavras devem ser sempre apoiadas com acção, assim como o trabalho etérico deve ser apoiado com gifting. O gifting também serve de confirmação física de que a orgonite funciona. Uma vez que tu vejas como a orgonite funciona e confies nela fica mais fácil de confiar nos acontecimentos etéricos.

Introdução
Respiração consciente
Exercícios etéricos
Envio de energia positiva
Informações adicionais *
Adições mais recentes