Exercícios etéricos

Da autoria de Dooney
 

Exercícios Etéricos

Estes exercícios estão aqui para servirem de guia à “manutenção” do teu espaço energético e para que desenvolvas as capacidades psíquicas. É importante adaptar estes exercícios às tuas próprias necessidades se sentires que deves fazê-lo. Não há uma maneira única de fazer estas coisas, por isso eu encorajo as pessoas a fazer as suas próprias experiências. As únicas coisas que nunca mudam são: enviar energia do chakra do coração e preencher sempre o teu espaço com a tua própria energia. Divirte-te!

 

A Importância da Ligação com a Terra.

Apercebi-me há já algum tempo que não há quase nada que seja mais importante e básico que podemos fazer enquanto seres etéricos do que o exercício de Ligação à Terra. Em cada sessão de treino que dou e cada sessão de chat em que participo, dou por mim a dizer às pessoas para fazerem/manterem a sua Ligação com a Terra. À medida que o planeta eleva a sua frequência isto está a tornar-se fundamental.

Acredito que fazer estes exercícios de Ligação é manter literalmente uma importantíssima conectividade etérica com a Terra. Faz parte do nosso estado natural estarmos ligados ao planeta, tanto física- como etéricamente. Mantém-nos cheios de energia, mantém o nosso espírito e corpo integrados e permite-nos realizar o nosso potencial como seres humanos. É tão básico como lavar os dentes todos os dias, tomar duche, e comer!

É fácil e não demora muito tempo. Vai ajudar-te a seres mais perspicaz, a não seres atacado etéricamente, vai manter-te focado, alerta, neutro, completo. Acho que não consigo encontrar adjectivos suficientes. Se estás com problemas em fazer Ligação à Terra, tenta pôr os teus pés (sem meias nem calçado) directamente na terra. Poderás também precisar que trabalhem os teus chakras – se for esse o caso, marca uma sessão comigo (dooney@donebydooney.com) ou arranja alguém que te ajude.

Faz do exercício de Ligação à Terra um hábito. Faz disso uma segunda natureza. Fá-lo automaticamente. Quando acordas, antes de dormir, no carro, ao pé de outras pessoas, quando estás cansado, zangado, triste, feliz. Ensina alguém a fazê-lo. Presta atenção aos animais… a ligação deles com a Terra normalmente é pura e natural.

Fazer a Ligação à Terra é ter amor-próprio. É tratares de ti. É reivindicares o teu direito como ser humano que nasceu e vive num planeta com o qual o seu corpo está sempre em perfeita ressonância. Fixe, não é?

 

Exercício Básico de Ligação à Terra

Esta não é a única maneira de fazer a Ligação, é apenas o método que aprendi e é um bom ponto de partida. Algumas pessoas têm outros métodos, e tu deves sentir-te à vontade para adaptar este exercício à tua própria energia. O mais importante é que estabeleças uma ligação com a Terra, lhe envies a energia que não é tua e que deixes a Terra transmutar essa energia de volta ao universo. Depois enche-te da tua própria energia.

1. Imagina um cordão que vai do teu osso do cóccix (o último osso na parte inferior da espinha dorsal) até ao centro da Terra. Este cordão tem a grossura igual ao tamanho do círculo que é formado quando tocas com a ponta do polegar na ponta do indicador. Eu normalmente vejo o cordão da cor azul-branca, como um relâmpago. Algumas pessoas veem o seu cordão em branco ou dourado. Usa qualquer cor com a qual te sintas confortável. Envia toda a energia que não te pertence para fora, através do cordão, até à Terra. Eu gosto de imaginar a energia estranha como partículas negras que vejo a fluir pelo meu corpo abaixo e para fora, conduzidas através do cordão de Ligação com a Terra.

2. Depois, imagina um pequeno sol acima da tua cabeça jorrando energia dourada para o teu corpo como se tu fosses um copo, enchendo-te desde os pés até à cabeça. Esta energia vem do teu oitavo chakra, que fica um palmo acima da tua cabeça. Este chakra é a tua ligação com o Criador, independentemente de como lhe queiras chamar.

3. Se quiseres limpar ainda mais o teu espaço, imagina uma esfera à volta do teu corpo, grande o suficiente para que possas esticar ambos os braços para fora, à altura dos ombros. Imagina que está um ralo com tampa no fundo dessa esfera. Puxa a tampa e deixa toda a energia que não é tua ir para fora da esfera e, seguindo pelo cordão de Ligação abaixo, continuar até ao centro da Terra. Volta a colocar a tampa no sítio. Depois deixa aquela energia dourada jorrar do oitavo chakra pelo corpo abaixo até começar a formar uma poça aos teus pés.

4. Continua a encher o teu corpo com a energia dourada – e enquanto esta energia vai jorrando do teu oitavo chakra para baixo, ela vai lentamente enchendo a esfera. Continua a fazer isto até que a esfera esteja completamente cheia. Não removas energia do teu espaço sem te voltares a encher com a tua própria energia. Se não preencheres o teu espaço com a tua própria energia, alguém o vai fazer com a energia dele.

Outra coisa que podes fazer assim que enches o teu espaço com energia no ponto 2 é irradiar essa energia dourada para fora do teu corpo até às sete camadas da aura. Isto é parecido com o encher da esfera no ponto 4 mas sente-se um pouco diferente. É uma boa maneira de te rodeares rapidamente com a tua energia limpa, especialmente se estás a ser atacado durante o sono. Também é divertido fazer isto em público e ver como reagem as pessoas. Normalmente há muitos sorrisos.

Eu reparei que muitas pessoas com as quais faço trabalhos têm chakras dos pés que estão “fechados”, por isso eles não conseguem fazer muito bem a Ligação com a Terra. Ainda que o cordão não passe nos pés, eu acredito que os chakras dos pés trabalhem em conjunto com o cordão de Ligação à Terra. Os nossos pés são a nossa ligação física com a Terra e eu acho que é por isso que os chakras dos pés têm um papel importante na Ligação Etérica com a Terra. Se estás com problemas em fazer estes exercícios de Ligação, tenta trabalhar os teus chakras dos pés. Imagina-os como flores que abrem as pétalas e vê-os rodando no sentido dos ponteiros do relógio.

O teu cordão de Ligação à Terra deve normalmente ser do tamanho do círculo que é formado quando juntas o polegar e o indicador. Se estás a tentar livrar-te de muita energia de uma só vez, podes imaginar esse cordão de Ligação como sendo muito maior. Penso que de vez em quando seria bom fazer um novo cordão de Ligação à Terra – simplesmente imaginas o velho cordão a cair para fora e um novo cordão a formar-se partindo do teu cóccix até ao centro da Terra.

 

A Técnica da Rosa

O Stevo (Steven Smith) ensinou-me a seguinte técnica, que aprendeu no Berkeley Psychic Institute:

Visualiza uma rosa, qualquer cor que queiras, e imagina que ela está a rodar à volta do teu corpo numa espiral, subindo desde os pés. Imagina que a rosa é como um vácuo e que está a remover toda a energia alheia (energia que não é tua) do teu espaço. Conforme a rosa vai subindo à volta do teu corpo, vê como escurece à medida que remove toda a energia alheia do teu espaço. Quando a rosa chega ao topo da cabeça, ela já está completamente escura.

Agora move a rosa para cerca de 6 metros de distância de ti para que esteja fora do teu espaço e imagina que explode, enviando toda aquela energia que retirou de ti de volta ao universo. Certifica-te que enches o teu espaço de novo com a tua mais alta energia criativa, vendo um sol dourado acima da tua cabeça, jorrando energia sobre o corpo.

Podes usar esta técnica da rosa de muitas maneiras diferentes. Por exemplo, se estiveres preocupado com alguma coisa, põe uma imagem dessa coisa que te preocupa dentro da rosa, move-a para fora do teu espaço e explode a rosa. Tu estás basicamente a tirar energia daquilo que te preocupa e a livrares-te dessa energia. Se estiveres assustado, zangado, deprimido, etc. podes usar a mesma técnica.

Lembra-te sempre de encher o teu espaço com a tua própria energia. Isto é de uma importância vital para que consigas manter o teu espaço limpo. O Stevo também disse que podes usar a técnica da rosa noutra pessoa, por exemplo se estiveres a fazer um tratamento energético. Usa a mesma técnica, só que imagina a rosa à volta do corpo da outra pessoa em vez do teu.

Divirte-te!

 

Um Simples Exercício para Sentir Energia

Este é um bom exercício básico para quem acha que não é sensível à energia e quer desenvolver essa habilidade.

Senta-te ou põe-te confortavelmente de pé e coloca as mãos à tua frente, palmas viradas uma para a outra, como se estivesses a segurar uma bola invisível com as mãos. Para começar, imagina que estás a segurar numa bola de basquete. Depois move as tuas mãos na direcção uma da outra até sentires alguma resistência. Essa resistência é a energia dos teus chakras das mãos – estão a fazer uma ligeira força de repulsão, da mesma maneira que fazem os ímanes.

Podes mover as tuas mãos para longe e depois para perto e continuar a repetir até começares a sentir a diferença na energia. Normalmente as tuas mãos vão querer parar num certo ponto e poderás ter a sensação de que estás a segurar nalguma coisa mais pequena, como uma bola de andebol. Parece que os chakras das mãos têm polaridades diferentes e é por isso que é fácil sentir a energia desta maneira.

Se não conseguires sentir energia nenhuma, tenta focar a tua atenção nos chakras das mãos e visualiza-os a iluminarem-se. Depois imagina que estás a segurar numa bola de luz e tenta o exercício mais uma vez. Isto é uma maneira muito fácil de mostrares a ti próprio que o sistema energético existe no corpo e que és capaz de sentir a energia. Mesmo as pessoas que insistem que não são sensíveis à energia podem senti-la durante este exercício.

 

O Exercício do Triângulo / Meditação da Pirâmide

Este exercício foi-me ensinado por Ryan McGinty, que lhe chamou Exercício do Triângulo. A Carol (Croft) disse-me que este exercício teve origem com o DB (Don Bradley). O que vais ler a seguir foi escrito pela Carol como post, no site Etheric Warriors, e estou a usá-lo aqui com a sua autorização. Portanto, obrigada aos três!

Nas palavras da Carol:

“Este é um exercício que eu tento fazer todas as manhãs. Ajuda-vos a encontrar o equilíbrio e a ligarem-se com a Terra. Também vos ajuda a crescer espiritualmente. Estou a escrever isto para que seja uma ferramenta que todos possam usar quando seja preciso. Tem sido uma poderosa dádiva para mim e eu espero que seja também para vocês.

Meditação da Pirâmide / Exercício

Eu chamo a isto uma meditação mas na realidade é um exercício de limpeza. Visualiza uma bola de luz acima do teu Chakra da Coroa / topo da cabeça. Depois vai buscar energia a essa bola de luz e conduz essa energia para que fique cerca de 30 centímetros em frente do teu Chakra da Coroa e conduz essa energia a direito para que passe no Chakra da Coroa e depois directamente para cima até à bola de luz que está por cima de ti.

Vai buscar energia de novo à bola de luz e conduze-a 30 cm em frente do Chakra do Terceiro Olho / Sexto Chakra, trazendo-a depois a direito até que passe no chakra e depois conduz a energia directamente para cima, saindo pelo Chakra da Coroa e até à bola de luz.

Vai buscar energia à bola de luz, mais uma vez, e conduze-a em frente do Chakra da Garganta / Quinto Chakra, cerca de 30 cm. Depois trá-la a direito até que passe no Chakra da Garganta e depois directamente para cima, saindo pelo Chakra da Coroa até à bola de luz por cima do corpo.

Este processo repete-se com o resto dos chakras do corpo. O Chakra do Amor Incondicional (cerca de 5 cm acima do Chakra do Coração), o Chakra do Coração, o Chakra do Plexo Solar, o Segundo Chakra e o Chakra da Raiz ou Primeiro Chakra. Depois do Chakra da Raiz continua a fazer a mesma técnica com o ponto que fica entre os joelhos e depois com o ponto que fica cerca de 15 centímetros abaixo dos pés, terminando – como tem sido com cada chakra – com o conduzir da energia desde esse ponto a direito pelo centro do corpo até sair pelo Chakra da Coroa e se juntar à bola de luz acima da cabeça.

Depois disto tudo visualiza um vórtice acima da tua cabeça, girando pelos ponteiros do relógio. Vê este vórtice lentamente a descer pelo centro do teu corpo, e enquanto o faz, vê todo o lixo e energia que não é tua a ser empurrada para longe do teu corpo, devido à rotação do vórtice. Traz o vórtice giratório pelo corpo abaixo até cerca de 15 centímetros abaixo dos pés.

Depois visualiza que estás no topo de um corpo de água e pede aos golfinhos para te ajudar a limpar a tua energia/canais de ADN. Vais ver/sentir os golfinhos a entrar no teu corpo e a nadar até ao topo da tua cabeça. Depois eles saltam para fora do topo da cabeça e fazem uma pirueta, voltando a entrar, e nadam então até abaixo onde estão os pés, que é por onde saem. Podes contar os golfinhos conforme saltam pelo Chakra da Coroa e ver quantos “cordões” de ADN tens activos. Isto será diferente para todos, é normal. Individualmente estamos todos em níveis diferentes de evolução espiritual.

É melhor fazeres o exercício completo 3 vezes. A primeira vez que fiz isto fui surpreendida porque na terceira vez os golfinhos transformaram-se em Cristo e a luz que saía da minha coroa era muito forte. Poderás, ou não, passar pelo mesmo. De qualquer das maneiras vai ser uma experiência muito boa para ti. Penso que seria bom fazeres este exercício regularmente desde a primeira vez. Se o fizeres regularmente vais notar um grande salto nas tuas capacidades intuitivas. Eu uso esta técnica quando me sinto abalada ou quando estou sob ataque psíquico – este exercício traz-me logo para o centro de mim própria e eu sinto-me forte.

Bênçãos da Carol”

 

Testemunhos enviados à Dooney

“Eu faço exercícios de Ligação à Terra com regularidade mas ultimamente tenho-me sentido como se a minha energia estivesse toda espalhada e sugada, assim como me tenho sentido um pouco deprimida e muito irritada. Depois, finalmente arranjei algum tempo para mim e fiz a meditação da pirâmide assim como pedi a uma pedra de selenita para me ajudar a limpar a minha aura e a minha energia no geral. Eu fiz isto e depois continuei o meu dia, esqueci-me de fazê-lo hoje de manhã e esta noite admirei-me de estar de repente a sentir-me tão cheia de energia, mas ainda assim calma e descontraída. Já antes tinha feito o exercício da pirâmide por duas vezes, mas para dizer a verdade não tenho muito tempo livre com um marido e um bebé de 8 meses que quer colar-se ao meu braço esquerdo. Eu só queria dizer que estou muito admirada com os efeitos deste exercício. Eu devia estar de rastos depois de um trabalho sobre a história da acupunctura para ser entregue amanhã e mais um teste, mas não estou.”

Eu também me lembro de alguém postar no EW (fórum Etheric Warriors) que fez este exercício durante três meses e sentiu as suas habilidades psíquicas muito mais fortes… Aí têm! Já agora, a selenita é muito boa para limpar a aura.

 

Aprendendo a conhecer o seu Eu-Superior

As pessoas perguntam-me “o que é o Eu Superior?”, “como entro em contacto com o meu Eu Superior?” e eu pensei em escrever um pouco sobre isso.

O teu Eu Superior és tu. Tal como a tua Criança Interior és tu. Eu sei, “Criança Interior” (em inglês: inner child) é uma palavra “New Age” mas neste caso faz sentido. Tu, a tua Criança Interior e o teu Eu Superior perfazem o triunvirato da experiência humana – há muitas coisas no nosso mundo que são baseadas no número três. Neste caso, são os três aspectos da tua existência:

a tua Criança Interior = Passado

Tu = Presente

o teu Eu Superior = Futuro

O teu Eu Superior é um pouco como um batedor, alguém que espreita “ao dobrar da esquina que vem a seguir” para ver o que te reserva o futuro. Já o vi a ser descrito como um pássaro que voa bem alto, capaz de ver muito bem lá de cima e que vigia uma boa porção do “terreno” por onde vais passar. Uma boa maneira de te ligares com o teu Eu Superior é imaginares um grande amigo, alguém que só quer o melhor para ti, alguém em quem podes confiar completamente. Este amigo vai velar sempre pelo teu interesse, mesmo que seja de uma maneira que tu, na altura, não consegues compreender.

Por isso fala com este amigo como o farias com qualquer outro amigo a quem estás a pedir conselhos. Não tens que falar alto, podes simplesmente imaginar a conversa com o teu amigo. Ajuda se estiveres bem ligado à Terra quando tentas comunicar com o teu Eu Superior para que a mensagem seja mais clara. Pode levar algumas tentativas até o conseguires fazer com naturalidade pois tens de confiar em ti próprio e em que estás a realmente a comunicar com o teu Eu Superior. Esta é uma das razões pelas quais eu estou sempre a insistir que façam exercícios de Ligação à Terra. Eu vejo sempre o meu Eu Superior a flutuar acima de mim nos meus chakras mais elevados que estão fora do corpo. A tua experiência pode ser diferente, claro.

Podes ligar-te à tua Criança Interior da mesma maneira. A Criança Interior é a parte mais pura de ti, guardião do teu passado e a chama sempre acesa que é a tua alma. Esta chama necessita de estímulo para continuar a arder com claridade. Eu às vezes convoco uma reunião com a minha Criança Interior e o meu Eu Superior e imagino nós os três de mãos dadas a irradiar amor. É muito simples e faz-me sentir muito bem.

Podes ter experiências diferentes quando te ligas à tua Criança Interior ou ao teu Eu Superior mas o mais importante é tentar. Eles estão à tua espera!

 

Como Remover Cordões de Energia

[Estes cordões de energia funcionam como arpões e são usados para nos destabilizar e fazer mais fracos. É também através deles que nos sugam a energia.]

Eu normalmente encontro cordões de energia agarrados aos chakras, no entanto eles podem estar em qualquer ponto do corpo. Se não tens a certeza se tens um cordão de energia ou não, pergunta ao teu Eu Superior. Isto poderá demorar algum tempo se não tens prática em comunicar com o teu Eu Superior. Eu detecto cordões de energia colocados em mim através de os sentir, mas tu poderás ter uma experiência diferente.

Assim que tenhas detectado um cordão de energia, imagina que o estás a cortar com uma faca, espada, tesoura, etc. Usa a ferramenta que te parecer melhor. Assim que o cordão for cortado, acende um fósforo e leva-o até à ponta do cordão, acendendo o cordão como se fosse uma mecha. Imagina essa mecha a arder o caminho todo até à sua origem e depois a explodir. Aprendi esta técnica com a Carol e funciona muito bem.

Se quiseres, antes de cortar o cordão envia energia por ele e vê onde ela vai ter. Podes enviar Energia Positiva através do cordão durante um bocado. Isto vai tornar os teus atacantes mais tímidos da próxima vez que quiserem por-te um cordão.

Depois de cortar o cordão, envia energia para o sítio do teu corpo onde o cordão estava agarrado. Envia também energia para a tua aura, no sítio por onde o cordão passava, pois vai lá estar um buraco.

Outra coisa que podes fazer para ajudar a cortar um cordão é imaginar uma rosa no ponto onde o cordão entra no teu espaço (etérico) e aspirar a energia do cordão para a rosa, mover a rosa fora do teu espaço e depois explodi-la. O Stevo aconselhou-me a fazer isto uma vez quando eu estava a ser severamente atacada no meu segundo chakra e resultou muito bem. Embora eu estivesse com muitas dores, consegui livrar-me de muita da energia que vinha para mim através desta técnica. Eu também estava a ser ajudada pela energia enviada pelo grupo de chat do EW, o que torna as coisas mais fáceis. Podes ler mais sobre a técnica da rosa numa secção anterior desta página.

Outra técnica útil é usar ametista que contém citrina, conhecida como ametrina. A Carol ensinou-me como esta combinação de pedras é ideal para cortar cordões. Nós temos uma catedral de ametista com 90 cm de altura que contém citrina e quando alguém me põe um cordão eu imagino-me lá dentro e os cordões caem imediatamente. Podes fazer o mesmo com uma ametrina que estejas a segurar na tua mão; imagina-te dentro da pedra e os cordões vão cair.

 

Como Quebrar Acordos Etéricos

Pode acontecer uma pessoa não se conseguir livrar de um certo tipo de energia ou situação de vida e esbarrar constantemente nos mesmos problemas. Este tipo de problema continua a voltar como um ciclo vicioso e sem a pessoa ser capaz de o resolver. Isto pode querer dizer que o seu espírito ou alma concordou em estar envolvido com essa questão por motivos de crescimento espiritual e a pessoa não vai conseguir passar esse ciclo até retirar o seu acordo com a situação. Para a maior parte das pessoas que passa por isso, estes acordos são subconscientes, às vezes até induzidos por hipnose, e não têm consciência deles.

O Stevo passou-me estas instruções fáceis de como quebrar acordos etéricos, também conhecidos como contractos, que poderão estar a dificultar o teu desenvolvimento.

1. Pergunta ao teu Eu Superior para te mostrar quaisquer acordos, para que os possas acabar.

2. Visualiza quaisquer contractos ou acordos à tua frente, como se fossem feitos de papel, e com a tua imaginação / intenção, enche-os com a tua energia do coração para trazê-los ao tempo presente.

3. Anuncia que estás a terminar os contractos, a partir deste momento, para todo o tempo, em todas as dimensões. Move os contractos para fora do teu espaço e destrói a imagem deles com chamas / dinamite. A técnica da rosa funciona bem para isto.

Às vezes uma pessoa pode assustar-se, por isso, se parecer uma coisa demasiado difícil, revê os 3 simples passos. Tudo que estás a fazer é tornares-te consciente de acordos que fizeste, trazer esses acordos para o tempo presente e destruir a ligação etérica a esses acordos. Algumas pessoas que são usadas e abusadas pela Nova Ordem Mundial podem encontrar literalmente centenas de acordos para quebrar, por isso, isto não é necessariamente um exercício para se completar numa só vez. Mantém-te em contacto com o teu Eu Superior para encontrares todos os acordos e quebrá-los conforme os encontras.

É preciso ter uma coisa em atenção, no que diz respeito a limpar o teu espaço: tornares-te consciente do problema retira por si só muita energia (ou peso) da situação. Se tens algumas questões sobre este processo podes enviar-me um email para dooney@donebydooney.com

 

Como Aceder às Dimensões Superiores

A Carol, o Stevo e eu descobrimos uma maneira de aceder à energia das dimensões superiores enquanto lutávamos com entidades da 4D (quarta dimensão) que chamámos de “Anjos Caídos”. Como sempre, a autodefesa trouxe-nos uma nova e poderosa ferramenta.

Realmente tenho-me divertido imenso a ensinar às pessoas sobre esta nova energia. Eu queria sublinhar que não somos os primeiros a descobrir esta energia. Tenho a certeza que muita gente já usou esta energia de maneira consciente e inconsciente desde há muito tempo. Seria arrogante pensar o contrário. O que eu ofereço aqui é apenas a nossa perspectiva de como sentimos esta energia e como usá-la. Isto é UMA maneira de o fazer, e não “A Maneira”. Perco logo o interesse quando alguém me diz que tem a ÚNICA maneira de fazer alguma coisa etéricamente. As nossas experiências a usar dodecs (dodecaedros) demonstraram que há tantas maneiras de construir um dodec como pessoas há para o fazer. Por isso vou oferecer o meu método de aceder e usar as energias de dimensões superiores e desconfio que tu vais modificá-lo à tua maneira, à medida que te fores familiarizando com estas energias.

Primeiro que tudo, a meditação da pirâmide da Carol (também conhecida como exercício do triângulo) é uma boa maneira para começares a aceder a essa energia. Não é a única maneira mas é um bom começo. Talvez já tenhas uma meditação com que o faças. De modo geral, o que é preciso é um método que limpe e encha de energia os teus chakras. O benefício adicional de ter os golfinhos a limpar o teu ADN é uma parte importante do método da Carol. A práctica regular deste exercício pode ajudar-te a desenvolver as tuas habilidades psíquicas.

O próximo passo que eu tomo para aceder às dimensões superiores é imaginar que a minha energia vai do meu sétimo chakra, em espiral, na direcção dos ponteiros do relógio. Na verdade, eu imagino uma escadaria em espiral e cada vez que a minha energia faz uma volta de 90 graus, há um patamar da escada e uma porta para uma dimensão superior. Eu simplesmente abro a porta e entro. Na minha experiência, a volta de 90 graus é a maneira de aceder a outra dimensão. Isto é informação que eu aprendi já há muito tempo e que ouvi ser repetida por várias fontes. Parece que os OVNIs desaparecem ao virar em ângulos rectos – é assim que mudam de dimensão. Às vezes estou na banheira cheia de água quente e viro a minha consciência 90 graus para interagir com a água, com resultados surpreendentes. Parece que consigo comunicar com a água quando faço isto. Experimenta isto da próxima vez que estiveres submerso em água… É uma experiência especial.

Então, quando andares pela escadaria em espiral, abre a porta de cada dimensão. A quarta dimensão parece ser normalmente onde a entidades negativas costumam estar. Eu normalmente ignoro a quarta e vou logo para a quinta, que é uma dimensão muito confortável. É tipo como uma “segunda casa” para mim, e o envio de Energia Positiva torna-se muito eficaz desta dimensão. Não passei muito tempo na sexta dimensão que parece ser o mais alto que as entidades baseadas no ódio conseguem ir. A sétima dimensão parece-me também muito natural e enviar Energia Positiva desta dimensão é incrivelmente eficaz. É mais sossegado do que a quinta dimensão, quase como se a energia se tornasse mais pura e refinada à medida que se sobe. Passei brevemente uma vez na oitava dimensão durante uma sessão de treino e pareceu-me que é uma dimensão para aprendizagem e ensinamento, mas não passei lá muito tempo. A nona dimensão é para mim praticamente inexplorada, pelo facto de cada vez que tentei trabalhar da nona dimensão, adormeci. Isto disse-me que não estava ainda preparada para essa energia. Fiz uns poucos dodecs com energia da nona e descobri que aparecem instantaneamente, completamente formados… Muito fixe. A nona dimensão é também um lugar onde se encontram muitos cetáceos.

Portanto a quinta, sétima e nona são as dimensões mais atractivas para mim, o que me parece ter alguma relação com a música. Há muito para explorar aqui e tenho a certeza que alguém já escreveu sobre o assunto. Eu vou-me divertindo a descobrir estas coisas e a ensiná-las às pessoas. A experiência é a minha melhor professora e talvez seja para ti também.

Portanto, numa sessão de chat em grupo eu vou fazendo a meditação da pirâmide para ter a minha energia preparada, enquanto as outras pessoas vão entrando na chat e se cumprimentando umas às outras. Depois eu subo a escadaria, vejo como estão as coisas na quinta dimensão e normalmente sigo até à sétima que é onde passo a maior parte do meu tempo enquanto estou na sessão de chat. Nessa altura continuo completamente consciente do meu corpo na terceira dimensão. Isto não é nenhuma experiência nebulosa e mística. É realidade sobreposta com realidade, uma verdadeira experiência multidimensional. Não me parece tão estranho agora quanto me parecia quando comecei a fazer isto, o que confirma que esta é uma habilidade natural do ser humano. Além disso, é divertido e sinto-me bem ao fazê-lo. E consigo ajudar as pessoas. Não há nada melhor do que isto.

A outra coisa que o Stevo e eu fazemos é passar o tempo na sétima dimensão enquanto estamos em lugares públicos. Torna-se muito mais fácil estar ao pé de gente com energias mais baixas. Radiando aquele amor de sétima dimensão terá um efeito nas pessoas, quer tu notes a diferença ou não. Se eu estou em frente a uma pessoa amuada que está a fazer a caixa, por exemplo, envio-lhe energia da sétima dimensão. Quando fizeres isto em público, vais notar mais pessoas a olhar de relance para ti ou a sorrir quando passas por elas, ou podem até olhar para ti com um ar de confusão. É difícil acordar as pessoas com palavras, independentemente da conversa, mas a energia afecta a todos, sem importar o nível de consciência. Eu não estou a falar de invadir o espaço de ninguém ou influenciá-los de nenhuma maneira que não seja através de dar o exemplo. Tudo o que eu faço tu podes fazer também.

Actualização: A informação acima escrita foi nos meus primeiros meses a aceder às dimensões superiores. O Stevo, a Carol e eu acedemos agora regularmente à décima terceira dimensão quando enviamos Energia Positiva. A décima terceira parece ser o limite superior do que conseguimos aceder neste momento – para dizer a verdade, a Carol recebeu uma mensagem dos cetáceos de que não é suposto irmos mais acima.

Enviar energia da décima terceira dimensão é fácil e muito eficaz. Eu noto que quando vou para a décima terceira e “olho para baixo”, consigo ver o plano geral de qualquer situação e torna-se fácil ver como estão as ligações energéticas e como quebrá-las ou reforçá-las. Descobrimos que a partir desta dimensão é muito fácil desfazer os rituais de magia negra assim como outras construções etéricas dos malfeitores. Já não fico sonolenta quando estou nas dimensões superiores e está a tornar-se quase uma segunda natureza aceder a esta energia. A outra coisa que comecei a fazer foi a respiração desta maneira: inspirar pelos pés, através de todos os chakras e todas as dimensões pela escada em espiral acima até chegar à décima terceira onde estou; depois expirar pelo mesmo percurso, mas ao contrário, até chegar aos pés. Isto vai ajudar bastante a manteres-te ligado à Terra enquanto estás nas dimensões superiores, e eu sinto que também tem um efeito protector.

 

Como Sentir um Vórtice da Terra

Inacreditavelmente, esta pequena mudança de perspectiva abriu um mundo inteiro para mim. Não só eu podia ver e sentir o vórtice a girar no sentido dos ponteiros do relógio, eu conseguia ver a “cauda” do vórtice ligada bem fundo ao centro da Terra, e conseguia ver a sua cor. Stevo e eu vimos que um vórtice que tenha sido pirateado por energia negativa não se consegue ligar ao centro da Terra dessa maneira… Vimos como vários vórtices só se conseguiam ligar às camadas superficiais da Terra. Mas assim que nos focávamos no vórtice e lhe enviávamos energia, a cauda começava logo a fluir na direcção do centro da Terra e o vórtice tornava-se mais brilhante e girava no sentido dos ponteiros do relógio.

O Stevo, sendo o estratega que é, passou logo para o espaço de quarta dimensão e viu todos os vórtices de todo o mundo a ligarem-se ao centro do planeta. Ele viu todos estes vórtices como poros da pele do planeta – alguns grandes, outros pequenos. Ao mesmo tempo eu estava a ver uma imagem do vórtice a bombear energia, como se a ponta da cauda fosse puxada para baixo e depois largada, dando a impressão que o vórtice encurtava e depois alargava, em sucessão. Ao Stevo pareceu-lhe que esta é a maneira como um vórtice bombeia energia do centro da Terra para a superfície, na verdade “respirando” a energia do centro para fora.

Uau! Isto é qualquer coisa de extraordinário… Eu fico logo cheia de energia ao lembrar-me de tudo aquilo pelo que estávamos a passar. Depois do Stevo contar aquela analogia dos poros na pele, eu comecei a ver todos os humanos também como vórtices. Cada um com um tamanho e cor únicos… E animais, e plantas… Espera um minuto! Isto é demais!

Bem, é escusado dizer que a energia naquela sessão de chat estava mesmo a fluir. A Carol o Stevo e eu começámos a olhar para todos os vórtices que havia espalhados pela Terra. A Carol viu 5 no Egipto e 2 na Arábia Saudita que precisavam de ajuda. Eu vi 4 debaixo do Irão e tratei deles. Depois olhei para outros vórtices que já tínhamos tratado. O que estava por baixo de Verdun, França, estava agora azul claro. Vi muitos vórtices cor-de-rosa espalhados pela China, um amarelo cor-de-pêssego debaixo do sítio onde morreu a princesa Diana, em Paris, vórtices de cor roxa no Oceano Pacífico, alguns índigos debaixo de Washington, D.C., amarelos cor-de-pêssego espalhados pelos Estados Unidos e muitas cores de vórtices espalhados por África… Todas as cores dos chakras, e todos relativamente pequenos quando comparados com os grandes vórtices debaixo de Bagdad e Verdun.

Nesta altura eu já sentia que tudo isto era demais e não conseguia nem escrever na chat aquilo que via. Chegou a certa altura em que tivemos que chegasse e então dissémos adeus, mas a energia continuou connosco. Fui de carro até Missoula, pouco depois, e toda a gente que vi tinha um vórtice: verde, encarnado, azul, verde, verde, roxo, amarelo… Eles continuavam a passar por mim enquanto conduzia e enquanto fazia as compras. Cheguei à conclusão que já não conseguia zangar-me, julgar ou ter medo. Eu simplesmente não me conseguia zangar com as pessoas como normalmente fazia quando ia a lugares públicos. Eu já nem consigo zangar-me com a Nova Ordem Mundial. Esta energia ajudou-me a atingir um nível de neutralidade que tinha estado à procura e que até então não tinha alcançado.

Esqueci-me de dizer que pouco depois de começar a ver os vórtices desta nova maneira eu me apercebi de um Lemuriano sentado ao pé de mim com o seu braço por cima do meu ombro. Não é algo que eu tenha visto – senti-o energeticamente. Os Lemurianos têm vindo à nossa propriedade já há meses e têm comunicado com o Stevo e comigo de diversas maneiras. Eu tinha-lhes perguntado quando é que se iam mostrar fisicamente e eles disseram que eu não estava pronta. O Stevo tinha estado a vê-los como ondas de cor e ele também recebe mensagens etéricas deles. A Carol diz que está bastante segura de que eles se vão mostrar fisicamente dentro de pouco tempo.

Agora sinto-me ligada à Terra de uma maneira que nunca tinha estado. Consigo sentir os vórtices à volta do meu corpo muito claramente e é fácil de ver e sentir os vórtices da Terra e de outras pessoas. Antes de ontem eu nunca teria pensado em olhar para os vórtices à volta das pessoas mas agora parece-me bem fazê-lo. Cada chakra é um mini-vórtice e eu acho que estes vórtices estão ligados ao vórtice maior, que poderá ser outra faceta da nossa aura. O Stevo especulou que poderíamos encontrar estes vórtices em cada célula do nosso corpo, por isso eu “fui” para dentro e vi-os lá – vórtices por todo lado de fora de uma célula, ligados ao interior da célula, uma pequena versão do que a Terra parece com todos os vórtices espalhados pelo planeta ligados ao centro deste. Microcosmo / Macrocosmo – quando eu olho para o universo vejo a mesma coisa.

Isto pode não ser uma experiência extraordinária para outra pessoas mas eu queria aqui partilhá-la para que a possas considerar. A Carol diz que esta mudança para ela já lhe tinha acontecido há muitos anos atrás e que tinha estado à espera desde então. Apeteceu-me dar um calduço na minha própria testa e dizer “Dah! Porque é que eu não comecei a ver os vórtices desta maneira mais cedo?!” Eu acho que não estava preparada nessa altura e agora estou. A mesma coisa aconteceu quando a técnica do dodec me foi mostrada… Era o tempo certo.

Eu estava a trabalhar num membro do fórum que queria abrir o seu terceiro olho, por isso pedi-lhe para imaginar o vórtice à volta do seu corpo e assim que ele o sentiu a girar, eu pedi-lhe para o visualizar de cor índigo, a mesma cor do seu sexto chakra. Eu pensei que talvez houvesse outra maneira de trabalhar com chakras – fazê-los ressoar com o vórtice que eu acredito estar à volta dos nossos corpos. Cada chakra é na verdade um mini-vórtice que gira no sentido dos ponteiros do relógio (na perspectiva de olhar de dentro do corpo para fora), por isso sinto que faz sentido haver um vórtice maior à nossa volta, ligado a cada chakra.

Eu sinto que este vórtice é apenas outra maneira de vermos a energia do nosso corpo. É outra maneira de vermos a ligação com a Terra. O cordão de Ligação à Terra parece-me claramente o mesmo que a cauda do vórtice. Agora que tenho consciência disto, vejo os vórtices à volta de toda a gente.

Temos continuado a trabalhar com os vórtices da Terra em quase cada sessão de chat e temos tratado milhares deles nos últimos meses. Está a tornar-se parte do nosso programa de manutenção, nas alturas em que nos juntamos, irmos à procura de vórtices e tratarmos deles. Eu acredito que cada vórtice que tratamos tira poder à Nova Ordem Mundial. Eles pirateiam vórtices como fonte de energia. Muita gente é sensível aos vórtices da Terra, embora possam não saber o que é um vórtice. Nós também usamos a palavra “vordec” com regularidade – um vordec é um dodec com um vórtice em cada face do dodec. Esta tem sido uma boa maneira de ir atrás de predadores (atacantes psíquicos) e ajudar a tratar pessoas etéricamente. Segue o link para ler sobre a nossa descoberta do Vórtice do Criador, uma técnica avançada para enviar Energia Positiva.

Introdução
Respiração consciente
Exercícios etéricos *
Envio de energia positiva
Informações adicionais
Adições mais recentes