(versão PDF com imagens: Como Fazer Orgonite.pdf)

 

 

Como fazer orgonite

http://orgonite-portugal.com

 

 

 

Introdução

 

 

O local:

 

* qualquer sítio ao ar livre ou quarto/sala/garagem com boa circulação de ar. Quer trabalhes no chão ou numa mesa/bancada, é essencial que a superfície de trabalho seja plana e nível.

 

 

 

As ferramentas:

 

* luvas de látex descartáveis (fácil de encontrar em farmácias)

* máscara com filtro (idem)

* jornais velhos

* sacos do lixo de jardim

* pau ou colher velha para mistura

* medidor de cozinha (1 L) ou balde de plástico transparente com medidas para a resina

* medidor de xarope para o catalizador

 

(e para os descuidos com a resina:)

* papel de cozinha

* farinha

 

 

 

Componentes da orgonite:

 

* resina poliéster ou époxi + catalizador

 

Podes adquiri-la em algumas lojas especializadas e através de fornecedores de resina e artigos relacionados. A resina é usada normalmente na reparação de barcos, carros e motas, assim como para fazer artigos variados, desde porta-chaves a piscinas. É o componente mais caro da orgonite.

A resina poliéster comum, quando curada (endurecida) pode ter côr a puxar para o castanho ou rosa, mas muitas resinas são incolores e quase transparentes. A époxi é transparente, incolor e mais cara.

 

A resina é comprada no estado líquido e só depois de misturada com o catalizador, também ele líquido, é que pode endurecer. Assim é possível misturá-la facilmente com a limalha, cristais etc e no fim ficar com um objecto sólido e seco, a nossa orgonite 😀

 

 

 

* limalha de metal

 

Encontra-se em serralharias, ferros-velhos ou em empresas de reciclagem de metal. Embora se use muito o alumínio por ser leve e barato, qualquer metal serve.

 

 

* cristal de quartzo

 

Encontra-se normalmente em lojas especializadas de minerais (pedras). Também podes comprar directamente a uma mina.

 

 

Medidor de xarope para o catalizador

 

Estes medidores dão muito jeito para medir o catalizador da resina com alguma precisão. Este em particular tinha medidas já marcadas para 5 e 15 ml enquanto que a marca dos 10 foi acrescentada.

 

 

Descuidos com a resina

 

Vai ao lavatório e deita farinha na resina que se tenha pegado à pele. Esfrega a farinha na resina para que esta a possa absorver. Continua esse processo até não conseguires tirar mais e depois lava com água.

No caso de ter caído no chão, usa papel de cozinha para remover a maior e tira o resto com farinha. Limpa depois como se fossem manchas normais.

 

 


 

 

Tomba-Torres

 

 

Para isto vamos precisar de um molde de silicone para fazer muffins (uma espécie de queques). Estes moldes também se podem encontrar feitos de teflon anti-aderente – pelo sim pelo não, se usares moldes de teflon besunta um pouco de azeite (ou outra gordura) por toda a superfície onde vai estar resina para que não se cole. Como último recurso podes usar copos de papel ou de plástico PP (os outros derretem-se no processo de cura da resina) e não te preocupes se não conseguires remover depois todo o papel dos Tomba-Torres – energeticamente não faz diferença nenhuma.

 

Põe algumas folhas de jornal no chão, rasga o saco do lixo e abre-o até este passar a ser uma só superfície. Estende o saco do lixo aberto por cima das folhas de jornal para que faça de toalha – as folhas de jornal servem para o caso do saco de plástico, por qualquer razão, arranjar um buraco. Isto vai ser a tua área de trabalho por isso põe tudo o que precisares em cima do saco. Usa dois sacos lado a lado se for necessário (estes precauções são para evitar acidentes com a resina).

 

Tem preparadas as limalhas de metal, escolhidos os quartzos, e a resina + endurecedor à mão, preparados para a mistura, assim como um recipiente transparente onde misturar a resina e um objecto longo para a mexer – pode ser um pau ou ramo de árvore, uma colher velha de madeira, etc – para efeitos deste texto vou-lhe chamar “colher”.

 

Põe um quartzo em cada molde

 

Põe limalhas de metal em cada molde até mais ou menos metade

 

Põe as luvas e a máscara.

 

Mistura a resina no recipiente de acordo com as instruções da embalagem ou recebidas na loja onde compraste a resina. O endurecedor é normalmente 2-3 por cento no caso da poliéster, e mais ou menos 40% no caso da epóxi (pergunta ao teu fornecedor pelos números exactos).

 

Para um Tomba-Torres de alumínio vão ser precisos cerca de 80 ml de resina (já com endurecedor) dependendo de quão compacto é o metal que estás a usar e do tamanho do molde.

 

Mistura a resina com o endurecedor durante 1-2 minutos.

 

Uma vez que lhe apanhes o jeito vais saber mais intuitivamente quando é que já chega de mexer a colher.

 

Agora tens à volta de 30 minutos antes que comece a endurecer a resina – para informações mais precisas consulta a embalagem ou a loja.

 

Deita a resina nos moldes até quase até à altura que quiseres fazer os Tomba-Torres e depois usa a colher para mexer o metal na resina e espalhá-la por todos os “cantos”. Neste caso escolhi não usar o molde todo por não ser preciso Tomba-Torres tão grandes (o molde é de 150 ml).

 

Continua a adicionar metal e a empurrá-lo para baixo até que tudo fique bem compacto e não haja muito mais espaço para pôr metal.

 

Normalmente deixa-se uma pequena camada, apenas de resina, no final – no que vai acabar por ser a base do Tomba-Torres. Se houver metal a sair por fora, não te preocupes: o metal é o verdadeiro “motor” da orgonite e quanto mais melhor!

 

Podes agora remover as luvas e a máscara.

 

Deixa os Tomba-Torres a curar (se estás num espaço interior, certifica-te de que há boa passagem de ar durante pelo menos as primeiras 3-4 horas). O tempo total de cura não deverá ser superior a 6 horas, mas pelo sim pelo não podes deixá-los nos moldes por um dia inteiro sendo que demora mais tempo com temperaturas baixas – a resina deve ser usada normalmente com temperaturas de 18-25 graus (esta informação está quase certamente na embalagem).

 

Quando os Tomba-Torres estiverem prontos, retira-os dos moldes e põe onde te parecer melhor, oferece aos vizinhos ou mesmo ao mundo! Parece um pouco utópico mas é na verdade uma acção bastante pragmática, uma vez que ao melhorar as coisas para todos estás também a ajudar-te.

 

Nota: O cheiro da resina curada desaparece completamente ao fim de alguns dias de estar ao ar (devidamente ventilado).

 

Tudo o que não for para uso posterior ou reciclável pode ser deixado no saco e com este metido no lixo.

 

 


 

 

Cone

 

 

Para o Cone vou usar uma taça de martini. Formas cónicas feitas de papel grosso (uma folha A4 ou A3 enrolada) também servem perfeitamente mas tem em atenção que o papel vai ser difícil ou mesmo impossível de remover. Também podes experimentar usar um funil de plástico com a ponta cortada e fita-cola forte e impermeável a tapar esse buraco. Estas formas cónicas alternativas podem ser postas sobre um copo ou frasco de vidro, para suporte.

 

Se o molde é em vidro ou metal é melhor besuntares óleo/gordura na superfície do molde onde vai estar resina para ajudar a que esta não se cole ao molde quando endurecer.

 

Um extra com benefícios é a espiral de cobre – embora não seja indispensável, vai fazer o Cone mais forte. O fio de cobre enrolado em forma de espiral conduz a energia da base até ao todo, de onde a energia é então projectada.

 

Para fazer a espiral de cobre precisas de um fio de cobre com cerca de 60-75 centímetros de comprimento e entre 1,2-1,8 mm de espessura. Podes “enrolá-lo” à mão, utilizando um alicate, ou melhor ainda, um molde. O molde torna as coisas mais rápidas, fáceis e, pelo menos comigo, muito mais eficientes. Se uma espiral que fizeste te der a impressão de estar mal feita, não a uses! Tenta endireitar o fio de volta utilizando um tubo ou uma outra superfície cilíndrica e tenta de novo ou simplesmente deita fora.

 

 

Todos os passos para fazer um Tomba-Torres aplicam-se também ao Cone, excepto:

 

Tenta que a ponta da espiral, onde vai ficar o quartzo, fique o mais perto possível da extremidade deste. Tenta também que o quartzo esteja o mais aconchegado e seguro possível na espiral antes de o pores no molde.

 

Antes de deitares resina, mete metal à volta da espiral e do quartzo para que fiquem equilibrados e seguros – ficas assim com as duas mãos livres.

 

 

Se é um Cone de limalhas de cobre em formas espirais (tal como nas imagens)…

 

 

 

Continua a adicionar metal, em pequenas quantidades para não se emaranharem todos juntos. Adiciona igualmente por todos os lados, dentro e à volta da espiral de cobre até que estejam a 1-2 cm do topo do molde.

 

Deixa esta parte livre de metal e começa então a deitar resina pelo meio até chegares ao topo do molde e não couber mais – estas limalhas deixam espaço suficiente entre elas para que a resina se infiltre facilmente e preencha todo o espaço que é necessário, tornando este passo bastante fácil e rápido.

 

 

Se é um Cone de limalhas de metal mais compactas e uniformes como as usadas no tutorial anterior…

 

Adiciona um pouco de resina e tenta que chegue a todo o lado.

 

Usa a colher e move o metal para que a resina chegue ao fundo do molde. Continua durante o processo a vigiar que a espiral e o quartzo se mantenham mais ou menos na vertical, centrados e apoiados no fundo do molde.

 

Repete o processo de adicionar metal e resina, empurrando o metal para baixo com a colher até que chegue o metal à distância de 1-2 cm do topo. Deixa esta parte livre de metal e adiciona então resina até encher o molde.

 

 

Já a finalizar, é ideal se a ponta da espiral de cobre ficar um pouco por fora da resina, ou bem no limite.

 

 


 

 

Tubo de Terra

Don Croft

 

 

Alguns de nós acham que as bases subterrâneas são a próxima prioridade depois de revertermos as novas torres, recuperando a rede energética da Terra [linhas ley ou telúricas] e neutralizando instituições satânicas e locais/vórtices usados em rituais de sangue e assassínios. A maior parte das torres estão na rede energética da Terra e nos vórtices energéticos, e a maior parte dos lugares usados por cultos satânicos também estão nesses pontos ou perto deles, por isso os benefícios alcançados com a aplicação da orgonite vão normalmente exceder as expectativas.

 

Por agora estou a recomendar o belo método do Steve de Vancouver: enche o cartão de um rolo de papel higiénico com orgonite e um único cristal de quartzo de qualquer qualidade, com cerca de 2,5 cm de comprimento e com fio de cobre enrolado em espiral [uma foto deste método está mais em baixo] e aplica isso largando-o dentro dos postes metálicos ocos de cercas e redes, sinais de trânsito ou num tubo com (pelo menos) 5 cm de diâmetro que esteja enterrado no solo. Este engenho serve as funções de tomba-torres e “tomba-bases-subterrâneas”. Boa Steve!

 

Já agora, o Brent de North Alberta também teve esta ideia independentemente e adoptou-a sozinho durante o gifting [aplicação da orgonite] de Inverno até que chegou o degelo. Eu nem quero pensar o que seria de nós sem a tropa informal de canadianos de sangue quente que fazem parte deste movimento!

 

O Brent uma vez contratou um “piloto do mato” que o levasse a aplicar orgonite num nó energético da Terra mais a norte e Gerard da Austrália teve uma iniciativa parecida no interior da Austrália no seu próprio avião. Recentemente Doc Batiibwe e Kizira alugaram uma grande canoa para localizar e giftar alguns locais importantes energeticamente nas águas do Lago Victória perto das nascentes do Nilo. Acho que nenhuma discussão deste tipo está completa sem pelo menos mencionar os nossos corajosos compatriotas africanos.

 

Gale, Laozu Kelly, Stacie, Carol e eu concebemos uma maneira de longo alcance que desactiva e neutraliza a tecnologia subterrânea dos predadores [parasitas, Nova Ordem Mundial] mas ainda está em fase de testes. A parte menos boa de se desactivar tecnologia subterrânea é que os resultados não são tão visíveis, por isso temos de confiar nos psíquicos e nos nossos próprios instintos para obter confirmações. Eu hesito em recomendar o que quer que seja para o qual não haja já uma abundância de confirmações físicas mas eu sinto que posso recomendar o uso de Tubos de Terra porque a ameaça vinda dessas horríveis instalações subterrâneas é muito severa, na minha opinião, e é uma ameaça que se encontra espalhada por muitos, muitos locais. As seguintes instruções descrevem como nós fazemos os nossos Tubos de Terra:

 

1. Corta um tubo de alumínio ou cobre com cerca de 3,8 cm de diâmetro em pedaços com 33 cm de comprimento.

 

2. Tapa com fita-cola forte e grossa uma das extremidades de cada tubo. Se não estiver bem tapado, a resina vai escapar-se pelo fundo.

 

3. Temporariamente arranja maneira de manter 7 desses tubos juntos, seja com fita cola ou com fio de cobre, para que os tubos se mantenham seguros na vertical, com as extremidades com fita-cola forte e grossa a ficarem na parte inferior.

 

4. A parte de orgonite que vai ficar no fundo de cada Tubo precisa de ser pelo menos 12,7 cm de comprimento, por isso põe cerca de 60-90 ml da mistura de orgonite [limalha de metal e resina já misturada com catalisador] em cada tubo.

 

5. Escolhe um cristal para cada tubo. Use cristais com pelo menos 2.5 cm de comprimento e pelo menos 0,6 cm de grossura, com uma ponta distinta.

 

6. Corta fio de cobre descarnado de maneira a ficar com uma secção de 33 cm. Nós usamos fio com 1 mm de grossura mas a ideia é usar fio que seja grosso o suficiente para aguentar uma forma e fino o suficiente para se poder trabalhá-lo facilmente. As formas de cera que o Christy da Irlanda faz são óptimas para enrolar o fio. [Podem contactar o Christopher Murphy através do email murphyc1@eircom.net]

 

7. Depois de dobrares o fio de maneira a parecer-se com a ponta de um parafuso grande, tal como se faz para o Cone, só que mais pequeno, pega na ponta e enrola-a à volta do cristal. É de lembrar que tudo isso vai ter de caber facilmente no tubo. Se quiseres, usa fita-cola ou cola para fixar o fio ao cristal de maneira a que essa peça não se desmanche quando a estás a colocar no tubo.

 

8. Aqui está a parte mais manhosa: tal como com o Cone, estes tubos estão a ser feitos de “cabeça para baixo”, ou seja a parte de cima que não tem orgonite vai acabar por ser a parte de baixo do Tubo quando for para enterrá-lo no chão.

Agora vais colocar o fio de cobre com cristal na mistura de orgonite, tendo a base (larga) do fio de cobre na parte de baixo enquanto que a parte do fio que está ligada ao cristal fica virada para cima (com o cristal a apontar para cima). Quando o Tubo estiver enterrado, o cristal apontará para baixo e o fio de cobre abrirá de baixo para cima, um pouco como a forma de um dardo numa zarabatana 😉

 

9. Eu medi a quantidade de orgonite num Tubo de Terra e são 150 ml no total, por isso depois de colocares o cristal na mistura de orgonite pela orientação devida, podes então adicionar o resto com uma colher. Se estiver misturada de maneira um pouco mais fluida a orgonite vai acomodar-se bem à volta do fio e do cristal, sem problemas.

 

10. Quando estiveres perto do alvo a giftar podes martelar o Tubo de Terra em chão que esteja mole o suficiente e sem pedras. Eu martelo o Tubo com um martelo de 2,7 Kg. Estraga um bocadinho a ponta do tubo mas não faz mal. É de lembrar que a parte do tubo com orgonite está no topo do engenho. Isto aproveita o princípio da cavidade de ressonância.

 

 

 

 

 

 

Don Croft-

 

Agradeço ao Ryan por partilhar estas fotos que ele tirou quando eu estava a fazer um grande número de “munição de tubos” [para colocar mais tarde nos tubos] este ano, na realidade, os pequenos tubos que se vêm nalgumas destas fotos foram tentativas iniciais de produzir em massa. Desde então fiz um molde em silicone com formas para 6 “munições” de uma vez, mas por favor relembrem que podem sempre juntar com fita-cola forte 7 tubos de 33 cm e aplicar mais ou menos 150 ml de mistura de orgonite em cada tubo, tendo o cristal e fio de cobre devidamente colocados no meio da mistura. Tenham cuidado para fechar o lado de baixo do tubo com fita-cola forte quando estão a fazer os Tubos dessa maneira ou vão ficar com uma grande poça de resina 🙂

 

 

 

 

Ryan McGinty-

 

Como fazer um Tubo de Terra: Vais precisar de tubo de cobre com 2.5 cm ou mais de diâmetro, 1 pequeno cristal, fio de cobre descarnado com entre 0.8 e 1.25 cm espessura, limalhas de metal, resina, papel encerado e fita-cola.

 

Os Tubos funcionam puxando Orgone Mortífero de baixo da terra e enviando Orgone Positivo acima e abaixo da terra. Uma particularidade da eficiência dos Tubos é a cavidade de ressonância criado pelo espaço vazio dentro do tubo. Quanto maior for a ressonância de cavidade mais poderosa será. Quando se usa um diâmetro maior pode-se ter um tubo mais curto e ainda assim funciona bem, enquanto que para um tubo mais fino é preciso mais comprimento.

 

Quando estiveres a escolher o tubo de cobre pensa naquilo que podes comprar. Se podes comprar o tubo de 3.8 cm de diâmetro, este é mais fácil de colocar no solo porque vai ser mais curto.

 

Estes são tubos de 3.8 cm de expessura e 33 cm de comprimento. Não é preciso um tubo mais longo para este diâmetro. O tubo mais pequeno é usado para fabricar a “munição” [matriz de orgonite + cristal + fio] que vai ser colocada no tubo maior. Não tens que fazer as coisas assim, podes simplesmente fazer a “munição” directamente no tubo maior. Se estiveres a usar um tubo com 2.5 cm de diâmetro vai precisar que o comprimento seja de 45-60 cm para ter o mesmo resultado.

 

Tudo o que é preciso agora é encontrar uma área apropriada para testar o teu novo “brinquedo”. Aplica a “munição” no tubo de maneira a que o cristal que está por dentro fique virado para baixo e usa uma marreta ou um martelo para cravar o tubo no solo. Se estás preocupado com o dano causado ao tubo podes usar um tampão grande de canalização ou um bocado de madeira quadrada para absorver o impacto. Uma vantagem em fazer a “munição” à parte é que quando for hora de martelar isso vai permitir uma entrada mais fácil de ar e terra no Tubo. TERRA NO TUBO NÃO AFECTA A SUA PERFORMANCE. Se usas Tubos com a “munição” fixa no tubo de metal eu sugiro que faças um buraquinho com o berbequim no lado da “munição” para aliviar a pressão do ar e ajudar a colocar o Tubo de Terra. O TUBO NÃO PRECISA DE ESTAR TODO ENTERRADO PARA FUNCIONAR, PODE ESTAR PARCIALMENTE ENTERRADO. Mas quanto mais estiver enterrado melhor, porque não deves querer que o encontrem.

 

O Tubo deve ser inserido na vertical para funcionar, a não ser que seja na vertente de um monte (ou seja, o Tubo deve ser aplicado de maneira perpendicular ao solo).

 

Como encontrar locais para aplicar os Tubos: eu distingo Orgone Mortífero acima da terra de Orgone Mortífero debaixo de terra. As minhas mão doem quando há Orgone Mortífero acima da Terra. A minha cabeça doi quando há orgone mortífero debaixo de terra. Vê se tens as mesmas experiências. Até agora tem funcionado 100% comigo desta maneira.

 

Dá cabo desses filhos da mãe!

 

Ryan

 

Divirte-te a desactivar as bases subterrâneas.

 

 

 

 

 

 

Ryan McGinty-

 

Para saber quantos Tubos são precisos para uma área é necessário usar um pêndulo para descobrir a quantidade. Se fizeste um Tubo muito grande, YA VAI FUNCIONAR e fazer o trabalho de 8 Tubos normais quando eu uso radiestesia para saber a resposta. Só tens de te certificar que o cristal que usas é grande o suficiente para um Tubo de Terra gigante.

 

Aqui vai alguma informação sobre Cavidades de Ressonância:

 

O comprimento da cavidade é congruente com o comprimento das ondas de energia emitidas (pela minha experiência – se tiveres experiências semelhantes ou não, por favor diz). Se tiveres um tubo com 30 cm de comprimento e seguires a direcção da energia que sai do tubo, vais sentir a energia a sair do tubo durante 30 cm, depois não há nada durante 30 cm, depois outra vez vai haver energia durante 30 cm. Isto repete-se até que o poder do engenho chega à distância limite.

 

Num Limpa-Nuvens [cloudbuster ou CB] há 6 cavidades de ressonância com 150 cm cada. Cada 3 metros tem 1,5 metros de energia vezes 6. Os tubos impedem a energia enorme produzida pela base de orgonite do Limpa-Nuvens de se espalhar por todo o lado e direcionam essa energia na direção em que estão a apontar. É por isso que os Limpa-Nuvens são tão eficazes a desfazer o Orgone Mortífero: pelo tamanho da orgonite e o focar da energia.

 

Quando estiveres a fazer experiências tem em atenção a quantidade de matriz de orgonite [limalhas + resina + cristal] e o tamanho da Cavidade de Ressonância.

 

Espero que as coisas estejam mais claras em termos de 3D.

 

 


 

 

Truques e Dicas

 

 

Como Enrolar Fio de Cobre Facilmente

 

Estes moldes para enrolar o fio podem ser compradas directamente ao seu fabricante Christopher Murphy murphyc1@eircom.net

 

 

Propriedades dos Cristais

 

Se tens interesse nas propriedades das diferentes pedras sugiro este documento. Pode ser útil para quem quer fazer orgonite com combinações de pedras diferentes. A experimentação pode não dar bons resultados mas a orgonite também nunca fez mal a ninguém.

 

Propriedades Dos Cristais.pdf

 

 

Limalha mais fina? Pré-mistura.

 

Se estiveres a fazer orgonite com limalha muito fina e estás com dificuldades em misturá-la com a resina no molde, experimente pré-misturar a limalha com a resina num recipiente, e só depois verter sobre o molde.